EMPREGABILIDADE NAS ETE’S

O serviço de intermediação de trabalho para  jovens oferecido pelas escolas técnicas de Pernambuco, apontado pelo  Sistema de Qualidade NEO (SQN) como uma das dimensões abaixo dos padrões, foi uma das ações prioritárias do Plano de melhoria  das Escolas Técnicas Estaduais (ETE) de Pernambuco.

Para aperfeiçoar a qualidade desse serviço, a Aliança NEO Brasil contratou a Calazans Consultoria para desenvolver e implementar, em 2019 e 2020, capacitações dirigidas aos Coordenadores de Integração Escola Empresa (CIEE) que atuam nas ETE’S.

A experiência com o NEO ressignificou o papel do Coordenador Escola Empresa das ETE’S, otimizou o diálogo entre os professores e alunos, e intensificou a parceria com a Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação. A empregabilidade dos jovens tornou-se prioridade na nossa política de educação profissional.

Frederico AmancioSecretário de Educação e Esporte do Estado de Pernambuco

CAPACITAÇÃO #1

Objetivos:

  • Fortalecer o desempenho e atribuições do papel dos Coordenadores de Integração Escola Empresa junto à instituição de ensino, aos alunos e aos atores do ecossistema de intermediação e inserção laboral;
  • Aperfeiçoar as competências pessoais e técnicas dos CIEE’s na implementação de atividades que apoiem os alunos interessados e com disposição para ingressar no mercado de trabalho.

Para saber mais, leia o Guia de Boas Práticas:

CAPACITAÇÃO #2

Treinamento em Serviço dos Coordenadores de Integração Empresa Escola para consolidar e expandir as habilidades e posturas desenvolvidas  na primeira jornada da capacitação,  com o objetivo de impulsionar e elevar os índices de inserção dos jovens estudantes no mundo do trabalho.

A atividade incluiu oficina de capacitação, acompanhamento in loco (visita a empresas) e monitoramento remoto (supervisão da prática).

Entre os principais resultados, pode-se destacar:

  • Melhor compreensão dos  mecanismos estratégicos que  são utilizados para estabelecer o vínculo institucional, fortalecer e fidelizar parceria;
  • Entender o mercado a partir da visão dos gestores de RH;
  • Melhor entendimento de como ocorrem os processos seletivos, quais os canais utilizados para divulgação das vagas e  a melhor forma de acesso às mesmas;
  • Identificar os perfis técnicos e comportamentais dos candidatos demandados pelo mercado;
  • Modelos de contratação alinhados à possibilidade de encaminhamento de estudantes e egressos das ETE’s.

Todas as empresas expressaram a necessidade desse tipo de articulação. Tratar diretamente com o Coordenador Empresa Escola pode estabelecer pontes entre a demanda de mercado e a oferta da mão de obra qualificada.